Pesquisar
,

Estado Islâmico reivindica atentado que deixou padre morto na França

O ataque na França resultou na morte do padre Jacques Hame, além de dois sequestradores, que foram baleados pela polícia depois de terem degolado o pároco.
por Pedro Marin | Revista Opera
(Foto: Élysée – Présidence de la République française)

O grupo terrorista Estado Islâmico (Daesh) reivindicou, por meio da agência de notícias Amaq – considerada porta-voz do grupo – um ataque ocorrido na manhã desta terça-feira (26) em uma igreja no Norte da França.

O ataque resultou na morte do padre Jacques Hame, de 84 anos, além de outros dois sequestradores, que foram baleados pela polícia depois de terem degolado o pároco. Uma outra pessoa ficou gravemente ferida.

“Estamos mais uma vez enfrentando um teste, a ameaça é muito elevada”, disse o Presidente francês François Hollande, declarando ainda que o país deve “lutar esta guerra com todos os meios, respeitando as regras da lei, que fazem de nós uma democracia.”

Mais ataques

O atentado ocorre apenas 12 dias após um outro ataque no país ter terminado na morte de mais de 80 pessoas.

Ainda nesta manhã, dois carros bombas explodiram próximo ao aeroporto de Mogadíscio, na Somália. O atentado ainda não foi reivindicado por nenhum grupo.

 

Continue lendo

campo refugiados def
Israel desobedece a CIJ e provoca novo massacre em campo de refugiados de Gaza
internacional
Qual é a eficácia dos empréstimos e da assistência internacional?
guerra
Vijay Prashad: a guerra dilacera o coração da humanidade

Leia também

palestina_al_aqsa
Guerra e religião: a influência das profecias judaicas e islâmicas no conflito Israel-Palestina
rsz_jones-manoel
Jones Manoel: “é um absurdo falar de política sem falar de violência”
Palmares
A República de Palmares e a disputa pelos rumos da nacionalidade brasileira
Acampamento de manifestantes pedem intervenção militar
Mourão, o Partido Fardado e o novo totem [parte I]
pera-9
A música dos Panteras Negras
illmatic
‘Illmatic’, guetos urbanos e a Nova York compartimentada
democracia inabalada
Na ‘democracia inabalada’ todos temem os generais
golpe bolsonaro militares
O golpe não marchou por covardia dos golpistas
colono israel
Os escudos humanos de Israel