Pesquisar
,

Síria: Terroristas queimam ônibus que retirariam civis de Idlib

Apesar do ataque, 350 pessoas conseguiram sair de locais controlados por rebeldes, com destino às áreas sob controle do governo sírio.
por Pedro Marin | Revista Opera
(Foto: AlmasdarNews)

Grupos terroristas atacaram ao menos 20 ônibus e queimaram ao menos seis neste domingo (18), enquanto se dirigiam aos vilarejos pró-Assad de Foah e Kefraya, na província de Idlib, controlada por rebeldes.

Os ônibus, que estavam sob a supervisão do Comitê Internacional da Cruz Vermelha e do Comitê Sírio Arábe do Crescente Vermelho, serviriam para evacuar civis que necessitam de atendimento médico, em troca da evacuação de Aleppo. O acordo, firmado entre o governo e algumas milícias rebeldes, foi oposto pelo grupo Jabhat Fatah al-Sham (anteriormente Frente Al-Nusra), e o grupo foi acusado pelo ataque. As milícias do Hezbollah, por sua vez, disseram que os responsáveis pertenciam ao grupo jihadista Fatah al-Sham.

Por conta dos ataques, a evacuação foi adiada. 350 pessoas conseguiram sair de locais controlados por rebeldes, com destino às áreas sob controle do governo sírio. O acordo previa a evacuação de 1200 pessoas de Aleppo, em troca de uma quantidade similar de evacuados nos territórios rebeldes.

Continue lendo

guerra
Vijay Prashad: a guerra dilacera o coração da humanidade
europa
A crise de moradia alimenta a ascensão da extrema-direita na Europa
balikatan china
Vijay Prashad: os Estados Unidos reúnem o esquadrão contra a China

Leia também

palestina_al_aqsa
Guerra e religião: a influência das profecias judaicas e islâmicas no conflito Israel-Palestina
rsz_jones-manoel
Jones Manoel: “é um absurdo falar de política sem falar de violência”
Palmares
A República de Palmares e a disputa pelos rumos da nacionalidade brasileira
Acampamento de manifestantes pedem intervenção militar
Mourão, o Partido Fardado e o novo totem [parte I]
pera-9
A música dos Panteras Negras
illmatic
‘Illmatic’, guetos urbanos e a Nova York compartimentada
democracia inabalada
Na ‘democracia inabalada’ todos temem os generais
golpe bolsonaro militares
O golpe não marchou por covardia dos golpistas
colono israel
Os escudos humanos de Israel