Pesquisar
,

Temer tem reunião hoje à tarde para discutir reflexos da Carne Fraca na economia

Temer se encontrará com ministros e embaixadores dos principais países importadores de carne brasileira para discutir os impactos da Operação Carne Fraca.
por Pedro Peduzzi – Repórter da Agência Brasil
(Brasília – DF, 19/03/2017) Reunião com Ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi, Ministro da Indústria e Comércio Exterior, Marcos Pereira e o Ministro Interino do Ministério da Fazenda, Eduardo Guardia Fotos: Marcos Corrêa/PR

O presidente Michel Temer terá uma série de reuniões neste domingo (19) com ministros e  embaixadores dos principais países importadores de carne brasileira para discutir medidas que amenizem os eventuais impactos negativos da Operação Carne Fraca na economia do país.

De acordo com a agenda divulgada pela Presidência da República, Temer se reunirá às 14h com o ministro da Agricultura, Blairo Maggi. Em seguida, às 15h, Temer e Maggi se reunirão com o ministro da Indústria e Comércio Exterior, Marcos Pereira, e com representantes de empresas e entidades frigoríficas. E às 17h, Temer se reunirá com embaixadores dos principais países importadores de carne brasileira visando esclarecer eventuais dúvidas e dar garantias da qualidade do produto. Todas as reuniões ocorrerão no Palácio do Planalto.

O ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi, defendeu no sábado (18) o sistema de inspeção agropecuária brasileiro e disse que a fiscalização é “forte, robusta e séria”.

Repercussão

As reuniões acontecem após a Operação Carne Fraca, deflagrada pela Polícia Federal (PF) na sexta-feira (17), ter desarticulado uma organização criminosa liderada por fiscais agropecuários que emitiam certificados sanitários sem fiscalização, em troca de propina. Cerca de 30 empresas fornecedoras de grandes frigoríficos estão sendo investigadas. Além disso, 33 fiscais federais também estão sob investigação.

Segundo a PF, os frigoríficos envolvidos no esquema criminoso “maquiavam” carnes vencidas com ácido ascórbico e as reembalavam para conseguir vendê-las. A carne imprópria para consumo era destinada tanto ao mercado interno quanto à exportação.

Continue lendo

paraisopolis
Massacre de Paraisópolis: "cada dia de espera é mais um dia de sofrimento", diz antropóloga
forcas armadas
As Forças Armadas contra o Brasil negro [parte 1]
ditadura
Reabertura de comissão sobre mortos e desaparecidos da ditadura e luta contra o golpismo ganham força em ato no RJ

Leia também

palestina_al_aqsa
Guerra e religião: a influência das profecias judaicas e islâmicas no conflito Israel-Palestina
rsz_jones-manoel
Jones Manoel: “é um absurdo falar de política sem falar de violência”
Palmares
A República de Palmares e a disputa pelos rumos da nacionalidade brasileira
Acampamento de manifestantes pedem intervenção militar
Mourão, o Partido Fardado e o novo totem [parte I]
pera-9
A música dos Panteras Negras
illmatic
‘Illmatic’, guetos urbanos e a Nova York compartimentada
democracia inabalada
Na ‘democracia inabalada’ todos temem os generais
golpe bolsonaro militares
O golpe não marchou por covardia dos golpistas
colono israel
Os escudos humanos de Israel