Pesquisar
, ,

Santos: Trabalhadores fazem manifestações e bloqueios contra ataques de Temer

O Porto de Santos, principal porto do país, ficou quase completamente paralisado durante o dia de hoje.
por Pedro Marin | Revista Opera
(Foto: Pedro Marin / Revista Opera)

Centenas de trabalhadores da Baixada Santista se reuniram na manhã desta sexta-feira (28) na Praça Mauá, em Santos, para realizar uma manifestação contra os ataques à classe trabalhadora, representados em especial pelas chamadas reformas da previdência e trabalhista do governo Temer.

Durante a manhã, diversos bloqueios foram feitos na cidade; na avenida da praia, no limite entre Santos e São Vincente, por volta das 4h00, na Avenida Martins Fontes, na entrada de Santos, por volta das 8h00, e também na Avenida Portuária, por volta das 6h00. Houve confronto com a polícia, e a avenida foi liberada. Os trabalhadores denunciaram também a repressão da Polícia Militar contra estivadores e caminhoneiros por volta das 10h30, quando os trabalhadores se dirigiam à Praça Mauá para se juntarem à manifestação. Ao menos quatro pessoas foram presas, e um estivador foi atingido na testa por uma bala de borracha.

Bala de borracha atirada pela Polícia Militar contra trabalhadores de Santos.
(Foto: Pedro Marin / Revista Opera)

O Porto de Santos, o principal do país, ficou quase completamente paralisado durante o dia de hoje. De acordo com Rodnei Oliveira da Silva, presidente do Sindestiva, a ideia é paralisar a produção do Porto por 12 horas. Os ônibus de Praia Grande e Santos também não operaram pela manhã.

Mande relatos, fotos e vídeos das manifestações em sua cidade para nós pelo email revistaopera@gmail.com.

Continue lendo

mst
Frei Betto: 40 anos de MST
paraisopolis
Massacre de Paraisópolis: "cada dia de espera é mais um dia de sofrimento", diz antropóloga
forcas armadas
As Forças Armadas contra o Brasil negro [parte 1]

Leia também

palestina_al_aqsa
Guerra e religião: a influência das profecias judaicas e islâmicas no conflito Israel-Palestina
rsz_jones-manoel
Jones Manoel: “é um absurdo falar de política sem falar de violência”
Palmares
A República de Palmares e a disputa pelos rumos da nacionalidade brasileira
Acampamento de manifestantes pedem intervenção militar
Mourão, o Partido Fardado e o novo totem [parte I]
pera-9
A música dos Panteras Negras
illmatic
‘Illmatic’, guetos urbanos e a Nova York compartimentada
democracia inabalada
Na ‘democracia inabalada’ todos temem os generais
golpe bolsonaro militares
O golpe não marchou por covardia dos golpistas
colono israel
Os escudos humanos de Israel